Dr. Christian Ferraz garante: “dizer que S. A. de Jesus tem apenas 1 caso de coronavírus, discurso que não é real” - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

quarta-feira, 6 de maio de 2020

Dr. Christian Ferraz garante: “dizer que S. A. de Jesus tem apenas 1 caso de coronavírus, discurso que não é real”


No último domingo (03/04/2020), o pré-candidato a prefeito de Santo Antônio de Jesus Dr. Christian Ferraz (PP) concedeu, desta vez, uma entrevista ao Infosaj e abordou nesta primeira parte da matéria o coronavírus. O médico criticou os Boletins da Secretaria Municipal de Saúde e deu o seu posicionamento se fosse o gestor do município, quais as determinações que ele tomaria diante desta pandemia na cidade.

“O SECRETÁRIO DE SAÚDE NÃO RESIDE EM SANTO ANTÔNIO DE JESUS”

Ao iniciar falando sobre os Decretos do gestor, com o seu secretário de saúde Dr. Leandro Lobo, Christian relatou conhece pouco o gestor da pasta da saúde, “Leandro eu conheço pouco, acho que a população de Santo Antônio também o conhece muito pouco. Leandro Lobo não reside em Santo Antônio, eu acho que mesmo ele não residindo ele deveria se mudar para cá, para enfrentar o coronavírus ele precisa mudar para o município, eu como gestor municipal jamais teria um secretário que não reside na cidade, não pode, pois para enfrentar essa pandemia do coronavírus, tem que ter respeito a condição da doença, é grave a situação e não pode ser resolvido a distância, muito menos dá Boletins que a gente olha e não é a realidade dos fatos. Eu lido com testagem que não tem a ver com o Governo do Estado, está ligado a Sociedade Baiana de Ginecologia que tem mapeado a Bahia, e eu posso dizer claramente, graças a Deus o coronavírus já infectou e já se curou em basicamente em 25% e 30% da população santoantoniese, que é mais ou menos a média dos municípios baianos”, garantiu.

“PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA”:

Foi questionado pelo apresentador Gildásio Cavalcante, o que ele faria se estivesse na condição do prefeito municipal em meio a pandemia do coronavírus na cidade, “como na minha forma de gerir às coisas, já estive a frente da Santa Casa de Misericórdia, do Banco de Sangue (Hemoba), 11 anos à frente da empresa Urmec. Primeiro eu dava transparência, a população não pode ser ‘vida de gado’, tem que ser tratada como gente que precisa saber o que está acontecendo. Primeiros os dados epidemiológicos tem que ser reais, por exemplo, se testou 1000, 10 mil pessoas na cidade? Não! Como diz que só tem um caso, se 80% das pessoas tem e se curam. Aliás, são pessoas que tem sintomas subclínicas, ou leve demais, ou não tem sintomas. Uma pessoa infectada pode estar assintomática. Apenas 1 pessoa contamina 400, pelo amor de Deus, dizer que Santo Antônio de Jesus tem apenas 1 caso de corona positivo, me perdoe, isso não é ciência, não é epidemiologia, é simplesmente um discurso que não é real, não quero dizer que é proposital, mais é um amadorismo que a cidade não merece. Primeiro deveria ter equipamentos de proteção individual para toda a população. Par de luvas, máscaras, não chega a ser R$ 2 reais por habitante, sendo 100 mil habitantes, R$ 200 mil reais só, e deveria entregar a cada um munícipe. Sobre as barreiras, a gestão pública acha que o vírus não vem à noite? Para uma barreira sanitária funcionar, o ideal tem fazer testes na hora para saber a saúde de cada indivíduo. Deu positivo para uma pessoa no carro, a pessoa é convidada a não entrar, essa é uma barreira sanitária decente. A divulgação em massa nos meios de imprensa, quero parabenizar aqui a todos do jornalismo. Eu como prefeito estaria ali. Faria uma parceria público-privada para o combate ao coronavírus, em uma ação única, sentava e conversava com os meus amigos empresários para me ajudar nesta luta. Vai aí também, o meu convite a todos os pré-candidatos, e ao prefeito Rogério Andrade, que está indo para uma reeleição, vamos discutir sobre enfrentamento ao coronavírus juntos”, expôs.

Jornalista: Arlete Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!