Vitória joga mal e perde confronto direto contra o Jacuipense - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

domingo, 15 de março de 2020

Vitória joga mal e perde confronto direto contra o Jacuipense


Decepcionante. Esse é um resumo do que foi a atuação do Vitória contra o Jacuipense neste domingo (15). É bem verdade que os comandados de Agnaldo Liz sofreram com o gramado péssimo do estádio Valfredão. Mas, por outro lado, o time foi pouco criativo e acabou derrotado por 1×0. Poderia ser pior, mas o atacante Elias, do Jacupa, estava em um péssimo dia e além de esbarrar em João Pedro, ainda perdeu um pênalti no segundo tempo.

Quem se dá bem nisso tudo é o Jacupa, que venceu o confronto direto e tomou para si a 2ª colocação do campeonato Baiano, que pertencia ao rubro-negro. O time do técnico Jonilson Veloso chegou aos 12 pontos e só depende de seus esforços para avançar às semifinais do estadual.

Por sua vez, o Vitória fica em uma situação delicada. O Leão caiu para o 4ª lugar com os mesmos 11 pontos de Bahia de Feira (3º) e Atlético de Alagoinhas (5º). O Leão tem um gol a mais de saldo que o Carcará, por conta disso. Faltando duas rodadas para o fim da primeira fase, é bom não dar sopa ao azar.

O jogo

O péssimo gramado do estádio Valfredão é um trunfo e tanto para o Jacuipense. Prova disso é que o time de Jonilson Veloso conseguiu o acesso para a Série C no ano passado sem perder um jogo sequer em seus domínios. Em 7 jogos naquela competição, foram 6 vitória e um empate. 12 gols marcados e apenas 2 sofridos. O time sabe usar seus domínios.

E o Vitória sofreu bastante com o gramado, que foi alvo de críticas do atacante Eron na saída para o intervalo, quando o Leão já perdia por 1×0. O centroavante alegou que o time está acostumado com a bola correndo mais, coisa que é muito de acontecer no piso do Valfredão.

Só que o Jacupa não tem nada a ver com isso. Foi do time da casa as primeira grandes oportunidades do jogo. Primeiro Elias subiu de cabeça e João Pedro fez uma defesaça a queima-roupa.

Depois, o camisa 9 recebeu um lindo passe de Eudair, saiu cara a cara com o goleiro do Leão, mas bateu fraquinho. João conseguiu desviar.

Quando Elias saiu da função de finalizador para a de garçom, o Jacupa conseguiu abrir o placar. Ele fez o pivô e rolou a bola para Thiaguinho, que bateu forte e venceu João Pedro.

Depois do gol sofrido, o Vitória correu atrás e criou algumas boas situações de gol. Agnaldo Liz botou Negueba (Neguebão!) e deixou como titular. O atacante quis dar uma resposta e arrancou bem pela direita. Na hora de finalizar, parou no goleiro Luan.

Depois disso, o camisa 11 salvou um péssimo cruzamento feito por Levi e invadiu a área: rolou para Eron, que bateu de primeira e viu o goleiro do Jacuipense fazer uma defesaça.

A melhor chance do Leão na primeira etapa veio logo na cobrança de escanteio seguinte: Negueba cobrou escanteio tão perfeito que pareceu ter sido lançado com a mão. A bola encontrou Giovane Mário livre, mas o camisa 10 cabeceou torto.

A derrota tirava a vice-liderança do Vitória então o time voltou para a etapa final ciente de que a derrota não era uma opção. Por isso, o time se lançou para o ataque.

Só que nos primeiros 15 minutos, o time de Agnaldo Liz tinha mais a bola só que pouco criava. As coisas poderiam piorar após os 13 minutos, tempo em que Dedé derrubou Thiaguinho dentro da área e a arbitragem assinalou pênalti.

A sorte do Vitória é que não era o dia de Elias. O camisa 9 foi para a bola e até conseguiu deslocar João Pedro, mas exagerou na força e jogou para fora. Um alívio para os rubro-negros. Decepção para o Leão do Sisal.

Até o final do jogo, o Vitória praticamente não criou nenhuma chance clara de gol. O goleiro Luan interviu sem dificuldade em chute de Levi aos 20 e viu Negueba chutar com certa proximidade do gol um pouco mais tarde. As mudanças de Agnaldo Liz também pouco surtiram efeito. Na verdade, os erros continuaram: passes errados, transição lenta e pouca criatividade.

O Jacuipense foi incompetente para matar o jogo. Além do pênalti desperdiçado, jogou fora várias chances de contra-atacar, mesmo com superioridade numérica em relação à defesa vermelha e preta. Contudo, mereceu vencer o jogo por todo contexto apresentado.

O próximo compromisso do Vitória é um novo confronto direto: contra o Bahia de Feira, no Barradão, em partida que está marcada para o próximo domingo (22). Há a expectativa de cancelamento da partida, mas até o momento a Federação Baiana de Futebol (FBF) não se pronunciou sobre cancelamento de partidas devido ao risco de contágio pelo novo coronavírus.

Por sua vez, o Jacuipense vai até Feira de Santana para enfrentar o Fluminense de Feira, no estádio Joia da Princesa.

Ficha técnica
Campeonato Baiano | 7ª Rodada | 1ª Fase
Jacuipense x Vitória
Estádio: Valfredão, em Riachão do Jacuípe.
Jacuipense: Luan, Luquinhas, Matheus Morais, Railon e Radar; Banguelê, Flávio (Borges) e Eudair (Rafael Bastos); Mauri, Thiaguinho (Wesley Popó) e Elias. 
Técnico: Jonilson Veloso.
Vitória: João Pedro, Welisson, Dedé, Mateus e Leocovick (Gabriel Gomes); Paulo Vitor e Figueiredo (Alexsander); Negueba, Giovane Mário (Ruan Nascimento) e Levi; Eron. Técnico: Agnaldo Liz.
Gols: Thiaguinho, aos 26 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Mateus, Dedé (Vitória)
Arbitragem: Eziquiel Sousa Costa, auxiliado por Marcos Welb Rocha e José dos Santos Amador (Trio da Bahia);

Público: 1.954 pagantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!