RJ: Vice-presidente da escola de samba União da Ilha do Governador é morto a tiros - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

sexta-feira, 6 de março de 2020

RJ: Vice-presidente da escola de samba União da Ilha do Governador é morto a tiros


O vice-presidente da escola de samba União da Ilha do Governador, Marcelo Vinhaes, foi morto a tiros no início da madrugada desta sexta-feira (6), na Ilha do Governador.

Vinhaes foi atacado na esquina das Avenida Paranapuã com a Rua Pio Dutra por dois homens encapuzados que estavam em uma moto preta. Eles atiraram contra o carro em que Vinhaes estava e dispararam quando ele tentou sair do veículo.

Uma mulher, ainda não identificada, também estaria no local e foi levada para o Hospital Municipal Evandro Freire.

Não há informações sobre o motivo do ataque. O caso foi encaminhado para investigação da delegacia da Barra da Tijuca.

A escola de samba emitiu nota em rede social. “Estamos perplexos com o episódio que chocou todos os segmentos da escola”, diz o texto divulgado.

A escolas de samba União da Ilha do Governador foi rebaixada para a Série A no carnaval 2020 do Rio de Janeiro. A União da Ilha ficou em último lugar, com 264,2 pontos. A Estácio de Sá também foi rebaixada, ao terminar a apuração na penúltima posição, com 264,7 pontos.

A União da Ilha teve problemas por causa de um carro alegórico que emperrou antes de entrar na avenida e terminou o desfile com atraso. A escola foi a penúltima a desfilar no domingo. O enredo foi “Nas encruzilhadas da vida, entre becos, ruas e vielas, a sorte está lançada: Salve-se quem puder!”.

Ao desfilar, a escola de samba fez uma série de questionamentos sobre as promessas feitas por políticos, autoridades e poderosos para resolver problemas sociais, de saúde, emprego, educação e moradia, por exemplo, mas que nunca são colocados em prática. A escola tentou mostrar o desalento de quem vive em comunidade, mas que, apesar das dificuldades, revela talentos e desenvolvimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!