Pastor que “ungia” partes íntimas para abusar fiéis tem recuso negado e é condenado a 10 anos de reclusão - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

quarta-feira, 4 de março de 2020

Pastor que “ungia” partes íntimas para abusar fiéis tem recuso negado e é condenado a 10 anos de reclusão

Imagem ilustrativa
Um ex-pastor de uma igreja evangélica, localizada na Zona Norte do Recife, que foi preso suspeito de cometer estupro de fiéis, teve recurso negado por desembargadores da 1ª Câmara Criminal da Justiça de Mato Grosso no Sul e foi condenado em primeira instância a 10 anos de reclusão, em regime fechado.
O homem havia sido indiciado pela Polícia Civil, na última quinta-feira (27), após oito mulheres terem relatado que sofreram os abusos entre 1996 e 2019.
De acordo com matéria publicada nesta terça-feira (3), no site Metrópoles, o pastor “ungia” as partes íntimas com azeite, alegando que curaria as mulheres. Segundo informações da polícia, o suspeito foi intimado para prestar depoimento no início de fevereiro, mas ele teria apresentado atestado médico alegando problemas psicológicos.
Fonte: BNews

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!