Justiça condena dois homens por racismo e injúria racial contra a jornalista Maju Coutinho - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

terça-feira, 10 de março de 2020

Justiça condena dois homens por racismo e injúria racial contra a jornalista Maju Coutinho


O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou nesta segunda-feira (09) dois homens acusados de racismo e injúria racial contra a apresentadora Maju Coutinho, da TV Globo.

O juiz Eduardo Pereira dos Santos Júnior, da 5ª Vara Criminal da Capital Paulista, entendeu que Erico Monteiro dos Santos e Rogério Wagner Castor Sales utilizaram perfis falsos nas redes sociais para acessar a página da emissora e proferir injúrias contra a apresentadora de forma coordenada.

“Na liderança da comunidade cibernética denominada ‘Warning’, e sob pena de exclusão, ordenaram que seus membros efetuassem postagens de cunho preconceituoso e discriminatório contra a raça negra e a cor preta, o que efetivamente aconteceu, e de modo maciço e impactante. (...) Ao atacar figura pública emblemática, os réus visavam – e de alguma forma obtiveram - ampla repercussão de suas mensagens segregacionistas”, disse o juiz na sentença.

Pelos crimes, Erico foi condenado a seis anos de reclusão e Rogério a cinco anos em regime semiaberto, mais multa. Na sentença, o juiz também entendeu que os dois réus cometeram corrupção de menores por terem induzido três adolescentes à prática dos mesmos crimes.

Os dois condenados poderão recorrer da sentença em liberdade, segundo o entendimento do juiz.

Os réus Kaique Batista e Luis Carlos Felix de Araújo, que também tinham sido denunciados pelo Ministério Público como parte do mesmo grupo, foram absolvidos pelo juiz por falta de provas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!