Governador admite sucateamento dos trens de Salvador: "Estamos remendando peças" - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

domingo, 8 de março de 2020

Governador admite sucateamento dos trens de Salvador: "Estamos remendando peças"


O governador da Bahia, Rui Costa (PT), admitiu, em entrevista à imprensa na sexta-feira (6), o sucateamento do sistema de trens de Salvador. "O transporte vai mudar, esse modelo de transporte tá obsoleto, superado, sucateado, não há condição de manter esse transporte funcionando. [...] Só estamos prorrogando, remendando, soldando peça, pra aguentar mais alguns dias", confessou.

O chefe do executivo estadual também rebateu as críticas que comparam os preços das passagens do trem, que custa R$0,50, e do futuro Veículo Leve de Transporte (VLT) do Subúrbio, que ficou estabelecida a cobrança do mesmo valor do metrô, R$ 3,70. 

"Só tá esse preço porque não tem qualidade nenhuma do serviço; o serviço é péssimo. Só sobrevive porque estavámos esperando concluir, construir um novo. Não se podia cobrar um preço por um serviço tão ruim como esse. Mas pessoas que necessitam tem em todas as cidades, não tem só naquela região. Tem gente que não consegue pagar e tem gente andando a pé. Agora, isso ocorre aqui, no país inteiro, que, infelizmente, temos gente de baixa renda, que não consegue pagar transporte, por isso vai a pé", afirmou.

Rui também disse não temer uma judicialização sobre o preço cobrado pelo VLT. "Se fosse oferecer transporte a preço menor, teria que ser oferecido a toda a cidade. Se é pra cobrar R$0,50, que se cobre pra todo o transporte em Salvador, ou pra todos os pobre, ou muitos pobres. Mas não só dessa região, mas nos outros bairros. Se é pra ter política que os pobres só paguem R$0,50 que seja na cidade toda, ou estado todo. Não tem o menor cabimento isso", rebateu.

A ideia do VLT é substituir o atual sistema de trens. A fase 1 terá 19,2 quilômetros, que ligará o bairro do Comércio até a Ilha de São João, em Simões Filho, enquanto a fase 2 vai ligar a região de São Joaquim até Estação Acesso Norte do metrô. Com cerca de 20 quilômetros de extensão, 22 estações e capacidade para transportar cerca de 150 mil usuários por dia, o VLT será do tipo monotrilho, movido à propulsão elétrica, sem emissão de agentes poluentes que prejudicam o meio ambiente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!