Gilmar Mendes manda soltar executivo da GE preso na Lava Jato - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

quinta-feira, 26 de março de 2020

Gilmar Mendes manda soltar executivo da GE preso na Lava Jato


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes suspendeu, nesta quarta-feira (26), as prisões preventivas de três investigados na Operação Ressonância, desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro e que investiga fraude nas licitações da área de saúde celebrados pelo Estado do Rio e pelo Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia. Dentre eles está, Daurio Speranzini Júnior, executivo da GE e ex-executivo da Philips. 

Mendes ainda autorizou a soltura do empresário Miguel Iskin, da Oscar Iskin, e de seu sócio Gustavo Estellita.

Daurio teve a prisão preventiva decretada em julho pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, após o Ministério Público Federal encontrar em sua residência um dossiê, datado de 20 de junho de 2018, contra um denunciante seu.

A testemunha relatou que a Philips, onde Daurio era CEO na época dos fatos, teria vendido equipamentos nesse esquema. Outra testemunha declarou que a empresa seria integrante do denominado “clube do pregão internacional” em contratos com a Saúde do Rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!