Funcionário do Fazendão afirma receber refeições impróprias e falsas promessas trabalhistas; Bahia nega - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

segunda-feira, 2 de março de 2020

Funcionário do Fazendão afirma receber refeições impróprias e falsas promessas trabalhistas; Bahia nega


Um funcionário do Fazendão, antigo Centro de Treinamento (CT) do Bahia, afirmou, em entrevista ao BNews nesta segunda-feira (2), sofrer com supostas condições de trabalho precárias e promessas trabalhistas que não seriam cumpridas pelo clube. As refeições não estariam de acordo com a Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional – LOSAN (Lei nº 11.346, de 15 de setembro de 2006).

“Estamos sendo tratados como bichos! Trabalhamos 12h por dia e só recebemos uma quentinha”, disse um denunciante, que trabalha no local.


Ao BNews, o funcionário ainda relatou que o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, teria feito a promessa de levar todos os funcionários para a Cidade Tricolor, que é o novo centro de treinamentos do clube. No entanto, o acordo não foi cumprido e ainda há ameaças de demissões. 

À reportagem, a assessoria de imprensa do Bahia negou as acusações de demissão e realocação de funcionários lotados no Fazendão. Sobre a jornada de trabalho de 12h, o clube destacou que é um acordo coletivo da categoria: “a jornada de trabalho dos profissionais de portaria e segurança é de 12h com 1h de descanso, além de folga nas 36h seguintes”.

Além disso, o Bahia reiterou que a legislação só determina o fornecimento de uma refeição ao longo da jornada. “O clube fornece as três refeições durante o dia: café da manhã, almoço e janta”. 

Colaborou Luiz Felipe Fernandez

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!