Bebianno teria deixado cartas relatando ameaças que sofria, diz colunista - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

sábado, 14 de março de 2020

Bebianno teria deixado cartas relatando ameaças que sofria, diz colunista


De principal aliado a desafeto da família Bolsonaro, o ex-ministro Gustavo Bebianno teria escrito cartas a duas pessoas relatando ameaças que estava sofrendo. Além de nomes de quem poderia lhe causar algum mal, Bebbiano, segundo informação da coluna Radar, de Veja.com, deixou a orientação: “Se algo acontecer comigo, abram”.

Gustavo Bebianno morreu na madrugada deste sábado (14), em Teresópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro. Segundo amigos da família, ele sofreu um infarto, às 4h, em seu sítio.

A pedido de Bolsonaro, Bebianno assumiu, em 2018, a presidência do PSL e a coordenação de campanha à Presidência. Após a vitória, ele foi anunciado como secretário-geral da Presidência, mas foi demitido em 18 de fevereiro de 2019, após a Folha de S. Paulo trazer à tona o escândalo das candidaturas laranjas lançadas pelo partido que presidia.

No ano passado, ele se filiou ao PSDB, partido pelo qual pretendia disputar a Prefeitura do Rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!