Após diversas queixas, ministro recomenda que contrato com a Via Bahia seja rompido de forma amigável ou ‘caduque’ - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

quinta-feira, 5 de março de 2020

Após diversas queixas, ministro recomenda que contrato com a Via Bahia seja rompido de forma amigável ou ‘caduque’


Diante da incapacidade de cumprir o que foi estabelecido, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, recomendou a “devolução amigável ou a caducidade” do contrato da Via Bahia. A concessionária administra quase 700 Km de rodovias no estado e foi pauta de uma reunião entre o governo e deputados federais baianos, na noite desta quarta-feira (4).

De acordo com o site Evilásio Júnior, o ministro disse que ouviu de um dos parlamentares que "a concessão é a pior do Brasil". A Via Bahia é acusada de não executar 90% das obras de melhoria nos trechos que administra, nas BRs 116 e 324 e BAs 526 e 528. 

O contrato prevê 25 anos de concessão e foi assinado em 3 de setembro de 2009 com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Se cumprisse o que foi determinado em contrato, a Via Bahia poderia gerenciar as rodovias até 2034.

Durante a audiência com o ministro, o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) destacou que conversou com representantes da empresa e eles teriam prometido bilhões de reais em investimentos, o que não foi colocado em prática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!