26 crimes por dia: Mais de 300 pessoas foram mortas durante motim dos policiais no Ceará - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

sexta-feira, 6 de março de 2020

26 crimes por dia: Mais de 300 pessoas foram mortas durante motim dos policiais no Ceará


O Ceará teve neste ano o mês de fevereiro mais violento da série histórica, com 456 homicídios em 29 dias, conforme dados divulgados nesta sexta-feira (6) pela Secretaria da Segurança Pública. A violência disparou após o motim de parte da Polícia Militar. Durante o 13 dias da greve policial, foram 312 homicídios, uma média de 26 por dia. No período antes do movimento, a média era de oito por dia.

O mês passado foi o fevereiro mais violento desde 2013, quando a Secretaria da Segurança Pública passou a adotar a atual metodologia de contagem de homicídios. O número de 456 mortes violentas é também é maior em um mês desde janeiro de 2018, quando ocorreram 482 assassinatos.

O balanço mostra que foram registradas 292 vítimas a mais do que o registrado em fevereiro do ano passado, um aumento de 178% no mês.

A paralisação de policiais militares começou na noite de terça-feira (18). A média de homicídios entre 19 de fevereiro e 1º de março foi de 26 por dia. Antes do motim, a média de assassinatos no estado em 2020 era de 6 por dia.

A paralisação dos policiais foi encerrada na noite de 1º de março, sem que eles obtivessem anistia, a principal reivindicação da categoria para voltar às atividades.
Fim do motim

Os policiais decidiram pelo fim da paralisação na noite de domingo (1º), em votação no 18º Batalhão da PM, epicentro do movimento. Policiais militares que estavam amotinados durante a paralisação da PM desocuparam os batalhões de Fortaleza e do interior do Ceará na segunda.

O acordo que permitiu o fim do motim foi formalizado e assinado no Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE). O acordo, porém, não incluiu a anistia dos PMs que participaram do motim. G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!