Grupo encapuzado invade Batalhões da polícia no Ceará; carros são levados e pneus esvaziados - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Grupo encapuzado invade Batalhões da polícia no Ceará; carros são levados e pneus esvaziados


Um grupo encapuzado invadiu a sede do 22º Batalhão da Polícia Militar, no Bairro Papicu, em Fortaleza, na madrugada desta quarta-feira (19), e levou dez veículos da corporação. Em Caucaia, Região Metropolitana, e em bairros de Fortaleza, diversos carros da polícia tiveram os pneus furados. Outras cinco cidades do interior amanheceram com Batalhões fechados.

Segundo informações do G1, o 22º Batalhão da Polícia Militar foi invadido por cerca de 30 pessoas. De lá foram levados dez veículos da polícia. Agentes que estavam no local disseram que os homens não aparentavam estar armados e não houve truculência na ação.

Já no 17º Batalhão da PM, localizado no Bairro Conjunto Ceará, cerca de 20 suspeitos mascarados invadiram o pátio e utilizaram facas para rasgar os pneus de carros da polícia, além de veículos particulares de agentes.

Ainda de acordo com o G1, as ações foram realizadas após o início da tramitação, na Assembleia Legislativa do Ceará, da proposta de reajuste salarial de policiais e bombeiros militares do estado, na terça-feira. O projeto tem gerado crise entre parte da categoria e o governo estadual. 

A Justiça do Estado do Ceará (TJCE) disse que pode prender os agentes de segurança que estão promovendo as manifestações e paralisações. De acordo com o órgão, 150 policiais já tiveram inquéritos instaurados e três foram presos por furar pneus de carros da PM.

Na noite da última terça (18), ações também foram registradas em Caucaia e Fortaleza. Pneus de viaturas da PM do 12º Batalhão foram esvaziados.

No período da tarde, três policiais foram presos depois que secaram pneus e abandonaram um carro da polícia no Bairro Antônio Bezerra. Eles estavam armados e usavam balaclavas, segundo as informações da Secretaria da Segurança Pública. Os soldados foram presos em flagrante por equipes do Comando de Polícia de Choque (CPChoque).

O Governo do Ceará disse que vai abrir um inquérito policial militar e processos administrativos disciplinares contra policiais que forem identificados na realização dos atos. Quem abandonar o serviço passará por todas as sanções previstas em lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!