Um ano após crise da Avianca, alta em preço de passagem perde força - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Um ano após crise da Avianca, alta em preço de passagem perde força


Executivos de companhias aéreas começam a tratar o efeito da derrocada da Avianca Brasil sobre os preços das passagens como uma crise superada. No meio dos feriados, a Anac concluiu um levantamento que revela desaceleração no aumento das tarifas. Conforme os dados, a tarifa aérea média cresceu cerca de 5,5% no terceiro trimestre de 2019 na comparação com o mesmo período de 2018. No segundo trimestre, na mesma base de comparação, a alta tinha sido de 32%.

Os preços vinham em alta depois que a Avianca saiu do jogo com seus 13% de participação de mercado.

De janeiro a setembro, menos de 50% das passagens aéreas foram vendidas abaixo de R$ 300, e 7% saíram por menos de R$ 100.

No terceiro trimestre, o valor real médio dos voos nacionais da Latam ficou em R$ 389,26. Na GOL, R$ 399,04. A Azul alcançou R$ 477,96, segundo levantamento da Anac.

A tendência também se confirma pela mudança no comportamento de dois indicadores que compõem os preços no setor. O valor do querosene de aviação, que representa 30% dos custos do transporte aéreo, caiu, e a taxa de câmbio favoreceu a redução das tarifas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!