Vídeo: Em dia de fúria, rodoviário tenta agredir motorista de caminhão e quebra retrovisor do veículo - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Vídeo: Em dia de fúria, rodoviário tenta agredir motorista de caminhão e quebra retrovisor do veículo


Um motorista de ônibus de Salvador se envolveu em uma confusão na tarde desta terça-feira (5), no Largo do Anjo Mal, no bairro de Tancredo Neves. Ele está sendo acusado por um motorista de caminhão de tentativa de agressão e dano material.

“Estava parado com o caminhão, encostado pra descarregar, com metade do veículo no meio-fio e metade na via. O ônibus ia passar e eu entrei no veículo para tirá-lo do caminho, mas o motorista, pra me pirraçar, avançou o ônibus. Com isso, o baú do caminhão tocou no retrovisor dele e quebrou o retrovisor dele. Nesse momento, desci pra conversar com ele e disse que tínhamos que fazer a ocorrência na Transalvador. Ele pegou uma barra de ferro do retrovisor quebrado, avançou pra cima de mim e começou a quebrar o retrovisor do caminhão. Depois disso, ele falou: ‘aí a ocorrência!”, descreveu Gabriel Brito, motorista do caminhão, em entrevista ao BNews.

Por conta da confusão, ele resolveu filmar o rodoviário e capturou o momento em que ele quebra o retrovisor e o xinga. “Como tinha gente gritando, dizendo que ele estava errado e eu ainda estava filmando, ele entrou no ônibus e mandou todo mundo se f*. Depois, tirei a foto da placa do ônibus e saí para desobstruir a via. Amanhã irei procurar a Transalvador e a empresa OTTrans para resolver o meu prejuízo”, adiantou Gabriel.

Segundo ele, o carro 20419 fazia a linha 1107, Terminal Acesso Norte – Tancredo Neves. O motorista revelou que está traumatizado com a situação, mas não pode ceder e deixar de trabalhar.

“O rodoviário teve uma postura muito irregular, não é esse o treinamento que dão pra ele. Uma pessoa dessa não pode conduzir vidas. Pelo contrário, tem que ser o exemplo. Essa atitude só pode ter sido fruto de estresse, mas fomos nós que tivemos um prejuízo superior a R$ 1500, pois vamos ter que parar o veículo para trocar o retrovisor, que é item essencial de segurança”, reclamou.

O diretor do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, Daniel Mota, lamentou a postura do colega. “Eu lamento qualquer comportamento extremado de qualquer pessoa e penso que nenhum ser humano deve resolver as questões de trânsito dessa forma. Primeiro vamos apurar, mais de antemão nós não corroboramos que qualquer tipo de comportamento extremado”, avisou Mota.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!