Presidente interina da Bolívia nomeia gabinete de emergência com onze ministros - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Presidente interina da Bolívia nomeia gabinete de emergência com onze ministros


Um gabinete de emergência foi nomeado nesta quarta-feira (13) pela presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, com apenas onze ministros de cerca de vinte possíveis, um dia depois de assumir o comando do país após a renúncia de Evo Morales. Jeanine Áñez incluiu entre seus ministros senadores da Unidade Democrática, seu partido no Parlamento boliviano, que se opõe à maioria do Movimento para o Socialismo (MAS).
Áñez nomeou a acadêmica e diplomática de carreira Karen Longaric como chanceler, o advogado Jerjes Justiniano como ministro da Presidência, o senador de seu partido Arturo Murillo como ministro do Governo e Luis Fernando López na Defesa. O Ministério da Comunicação fica a cargo da jornalista Roxana Lizárraga, enquanto a ex-legisladora María Elba Pinckert assume o Meio Ambiente. A equipe se completa com Álvaro Coimbra na Justiça, José Luis Parada na Economia, o ex-senador Yerko Núñez em Obras Públicas, Samuel Ordóñez em Desenvolvimento Rural e Álvaro Guzmán em Energia.

A presidente interina deixou outras carteiras, como Planejamento, Educação, Saúde, Trabalho e Cultura, pendentes.
Nesta primeira seleção, nenhuma autoridade indígena aparece.

A posse deste primeiro gabinete é a segunda das decisões tomadas pela nova chefe de Estado, que horas antes destituiu o Alto Comando Militar do País em cerimônia no Palácio Queimado de La Paz, que historicamente foi a sede do Governo da Bolívia até Evo Morales transferi-lo para um novo prédio em 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!