Lula diz que Evo "errou" ao tentar 4° mandato, mas que boliviano foi vítima de "golpe" - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Lula diz que Evo "errou" ao tentar 4° mandato, mas que boliviano foi vítima de "golpe"


O ex-presidente Lula afirmou em entrevista ao jornal inglês The Guardian, que Evo Morales, forçado a renunciar o cargo de presidente da Bolívia, errou ao tentar emplacar o 4° mandato no país. O petista, no entanto, defendeu que o movimento que tirou o seu "amigo" do poder, se tratou de um "golpe" criminoso.

"Meu amigo Evo cometeu um erro ao tentar um quarto mandato como presidente. Mas o que eles fizeram com ele foi um crime. Aquilo foi um golpe. Isso é terrível para a América Latina", disse Lula, em entrevista publicada nesta sexta-feira (22).

Evo Morales renunciou após uma onda de protestos e pressão dos militares, depois da sua última vitória nas eleições ser alvo de uma auditoria da OEA, que apontou irregularidades na disputa. Ele chegou a anunciar a convocação de novas eleições, mas ainda assim, deixou o cargo que agora está sendo exercido pela então senadora da Assembleia Legislativa do país, Jeanine Añez.

Evo e Lula tiveram uma relação próxima durante o mandato do petista, entre 2003 e 2010. Em 2016, o líder boliviano de origem indígena nacionalizou propriedades da Petrobras no seu país, de acordo com informações da Folha de S. Paulo.

Ao The Guardian, Lula comentou ainda a postura de Jair Bolsonaro com a política externa. Segundo ele, o atual presidente recém-saído do PSL tem um comportamento de "submissão" em relação aos Estados Unidos e que se preocupa em discutir "fake news 24h por dia".

"A submissão dele aos EUA é realmente embaraçosa. A imagem do Brasil é negativa agora. Nós temos um presidente que não governa, que fica discutindo fake news 24 horas por dia. O Brasil precisa ter um papel no cenário internacional", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!