Acusado de matar Moa do Katendê é condenado a 22 anos de reclusão - SAJ PUBLICIDADE

DESTAQUES

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Acusado de matar Moa do Katendê é condenado a 22 anos de reclusão


O barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana, acusado pelo Ministério Público estadual de assassinar o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Moa do Katendê, foi condenado a 22 anos e 1 mês de reclusão. A sessão do Tribunal do Júri ocorreu nesta quinta-feira (21) no Fórum Ruy Barbosa, localizado no Campo da Pólvora, em Salvador, e durou mais de 10 horas. 

Além de Moa, Paulo Sérgio também é apontado como autor da facada em Germínio do Amor Divino Pereira, que tentou defender o capoeirista. Ele recebeu um golpe no braço direito e foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE). O crime aconteceu no “Bar do João”, localizado no Engenho Velho de Brotas, em Salvador e, segundo o MP-BA, foi motivado por divergências políticas.

Paulo Sérgio está preso preventivamente desde a ocorrência do crime e será submetido a júri pelo crime de homicídio, nas modalidades consumada e tentada. Inicialmente, a sessão de julgamento foi marcada para o dia 11 de setembro, mas precisou ser adiada a pedido do réu.

Por diversas vezes, ao longo da tramitação da ação penal, a defesa de Paulo Sérgio solicitou a liberdade provisória, em substituição à prisão preventiva, o que foi sempre negado pela Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!